quinta-feira, 4 de setembro de 2008

A bela rabisqueira contra a página em branco

- Diz-que criança é "uma página em branco onde se pode escrever um belo livro".

- Quem diz-que é isso?

- Ah, um sujeito aí.

- Não conhece?

- Devo conhecer, mas não lembro. Pra mim, é um sujeito meio indefinido.

- Indefinido ou oculto?

- Pensando bem, do tanto que isso é repetido pela boca do povo, esse tal de sujeito está mais pra onipresente.

- Pois é, mas se você, por acaso, encontrar esse cabra por aí, avise ele que eu vou dar um safanão nas ventas dele.

- Oxe! E por que?

- Oxe! Como é que fala e faz o povo repetir que criança é página em branco! É nunca que é! Criança é bem sabida, sim senhor. Tenho até medo, às vezes.

- E é mesmo. Sei não, mas tenho pra mim que elas estão mais espertas que nós. Acho que é por causa da televisão.

- Outro dia, me vi num perrengue danado tendo que explicar pro meu menino umas coisas sobre a páscoa que eu não sabia: esse negócio de Jesus morrer todo ano na sexta-feira-santa e a reza dizer que ele ressuscita no 3° dia, quando, na verdade, ele ressuscita mesmo é dois dias depois, no Domingo. Que jeito que explica isso pro moleque?

- Ixi, rapaz, sei não. Mas vou manter meu menino meio afastado do seu por uns tempos.

- Certo faz você. Meu menino é um tiquinho de nada, mas me põe contra a parede que é um deus-nos-acuda.

- Mas será que, por isso, dá pra dizer que não é página em branco?

- Se dá! Tudo bem que pode não ser já escritinho bonitinho em arial 12, mas que é uma bela duma rabisqueira, isso é.

Um comentário:

el cuervo disse...

a criança é o rascunho do adulto?